Como ser coerente consigo mesmo no momento da Escolha?

Blog Alta Perfomance

Junte-se àqueles que querem receber conteúdos e estratégias práticas para melhorar a efetividade pessoal!
 

*Eu quero receber os e-mails e informações do blog

A imagem é uma publicidade convidando para clicar em um botão. Com os dizeres EXPERIMENTE CLICAR E DESCUBRA AGORA COMO É POSSÍVEL FICAR PREPARADO PARA VENCER SEU MAIOR DESAFIO! E um botão QUERO VER AGORA!

Ser coerente consigo mesmo é uma atitude que deve ser monitorada para não descarrilarmos no trem da hipocrisia.

Isto porque em cada escolha que fazemos colhemos, de alguma forma, o fruto.

Também é importante estar desperto para o fato de que mesmo as pequenas escolhas, aquelas que parecem insignificantes, influenciam muito a qualidade das nossas vida.

Porque são como afluições de água que vão influenciar a quantidade e a força do rio da vida. O transbordar das águas, da alegria, do vigor.

O abandono do ego

Assim, para ser coerente é preciso que o indivíduo caia em si.

Em outras palavras, é preciso que ele abandone as máscaras que usa em cada um dos ambientes e contextos sociais para ser aceito, sem que haja qualquer outro significado mais profundo em suas atitudes.

Pois de outro modo como poderá ser pleno?

Como poderá alimentar o próprio eu, quando o superego está inflado, cheio de arrogâncias e pretensões?

A Bússola Interna

Mas, há uma outra possibilidade para ser coerente, que é ser sensível a bússola interna, que todos temos.

Esta bússola pode apontar a direção para não nos desviarmos da rota.

De modo que se formos sensíveis a essa convicção interna, poderemos seguir o  caminho correto, a direção certa.

Na realidade, fazer escolhas e agir em  harmonia com o eu interior.

A Verdade da Escolha

O momento da escolha é o momento da verdade. É quando colocamos em prova nosso caráter e nossa competência.

Há vários fatores que influenciam o momento da escolha:

  • Urgências (coisas que estão pressionando )
  • Caricaturas sociais (coisas que são agradáveis e populares).
  • Nossas expectativas.
  • Expectativas dos outros.
  • Nossos valores internos (o que acreditamos ser importante no longo prazo).
  • Nossos valores operacionais (o que queremos no curto prazo).
  • Nosso mapa de mundo.
  • Nossa autoconsciência.
  • Nossa consciência.
  • Nossas necessidades fundamentais.
  • Nossos desejos.

Ou seja, todos estes fatores nos influenciam.

Além disto, é importante lembrar que um momento de escolha é apenas isso: um momento de escolha.

Então, urge estar desperto, de modo a não agir automaticamente, mas refletir e agir com inteireza, com verdade.

Afinal, quando usamos a capacidade humana de decidir de maneira consciente, não estaremos dando poder demasiado às circunstâncias.

Além disso, nós somo capazes de mesmo em circunstâncias muito adversas, decidir de acordo com nossas consciências.

No dizer de viktor frankl ….. Pode tirar tudo de um homem, menos a última das liberdades humanas: escolher sua atitude em um dado conjunto de circunstâncias.

Podemos achar conveniente viver com a ilusão de que as circunstâncias ou as outras pessoas são responsáveis pela qualidade de nossa vida, mas a realidade é que somos responsáveis por nossas escolhas.

 

 

Confira outros tópicos que podem lhe interessar e acompanhe os vídeos no Canal Alta Performance.

Assine o canal alta performance e assista a outras séries e entrevistas sobre alta performance, autoconhecimento e muito mais. Inscreva-se!

Confira outros posts do blog alta performance:

Twitter Facebook Instagram Youtube

Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

ATENÇÃO

*Eu quero receber os e-mails e informações do blog