As Olimpíadas Canceladas e as Medidas Extremadas da Quarentena

Blog Alta Perfomance

Junte-se àqueles que querem receber conteúdos e estratégias práticas para melhorar a efetividade pessoal!
 

*Eu quero receber os e-mails e informações do blog

A imagem é uma publicidade convidando para clicar em um botão. Com os dizeres EXPERIMENTE CLICAR E DESCUBRA AGORA COMO É POSSÍVEL FICAR PREPARADO PARA VENCER SEU MAIOR DESAFIO! E um botão QUERO VER AGORA!

A surpreendente e imprevisível pandemia mundial do COVID-19 está impactando grandes economias e mudando a vida de milhões de pessoas , em todo o mundo.

Não há notícias de evento desta natureza que tenha mudado a agenda global de tantos países , ao mesmo tempo.

A mais recente alteração global foi anunciada pelo presidente do Comitê Olímpico Internacional Thomas Bach e pelo Primeiro-ministro Abe Shinzo, diante da propagação sem precedentes do surto, suspenderam a edição 32ª das Olimpíadas,  que seria inaugurada em Tokyo, no próximo dia 24 de julho.

O país sede tentava manter a data, mas a informação do diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, de que a pandemia está acelerando, somada a pressão de vários atletas, que  estão impedidos de treinar e participarem dos circuitos de competições, que antecedem o mais famoso evento esportivo do mundo foram determinantes para o adiamento.

A quarentena e o distanciamento social impostos em vários países, como medidas para frear o avanço do COVID-19, impediu a rotina de treino de vários medalhistas olímpicos e de outros atletas que se classificaram para competir no evento, em especial àqueles que participam de modalidades coletivas.

Mas essa não é a primeira vez que as Olimpíadas são suspensas em Tokyo. Por ocasião da guerra, os jogos que ocorreriam em 1940, também foram adiados. Em outras 2 edições ,  devido à de guerras os jogos foram adiados. Em 1916, a Primeira Guerra Mundial adiou as Olimpíadas de Berlim. Já em 1944, a Segunda Guerra Mundial deu causa ao cancelamento.

medidas extremadas da quarentena

Será que as Medidas são mais Danosas que o Vírus?

Para que devem servir essas duas semanas de isolamento e distanciamento social? Essas medidas foram baseadas  nas curvas estatísticas e dados compartilhados pelos meios de comunicação.

O traço epidemiológico estatístico da doença mostra que 86% das pessoas infectadas não saberão que estão doentes; não será documentado. Apenas 14%  serão detectáveis.

Portanto, duas semanas de isolamentos são suficientes para analisar os dados e propor medidas eficientes e que não impeçam as pessoas de sobreviver.

Os dados apontam que os mais velhos e aqueles com a saúde debilitada são os vulneráveis aos danos do COVID-19.

As ações governamentais devem ser de suporte, porque sabemos que se a economia parar, o desespero vai imperar.

Sendo assim, é necessário isolar os grupos de risco, aumentar exponencialmente o número de testes, montar hospitais de campanha com equipamentos de ventilação, comprar a quantidade de equipamentos necessários, fornecer sustento para os mais idosos que precisam ficar isolados, além de manter campanhas sanitárias para os mais jovens não contaminarem os mais velhos.

Essas medidas me parecem muito mais sábias, do que multar quem precisa trabalhar para  sobreviver.

A decisão de dizer ao trabalhador: não se preocupe, você não tem o que comer, mas não vá trabalhar, porque poderá se infectar com o vírus, não é absolutamente razoável!  Por quanto tempo? Ah, não sabemos, mas o importante é não se contaminar!

Outra hipocrisia é mandar 13 pessoas de uma família ficarem isoladas em uma casa de 2 cômodos. Elas vão brigar no terceiro dia.

Medida de quarentena vai trazer alto custo mental, social e econômico para as famílias.

medidas extremadas da quarentena

Guerra entre Líderes Políticos e o Futuro da Nação

Enquanto isso, em estado de total escuridão mental, políticos se juntam para decidirem como vão aumentar o desconto do FGTS e diminuir os salários dos servidores.

Do outro lado, o governo tenta fazer malabarismo e cobrir o corpo com um cobertor visivelmente minúsculo , porque o líder da nação não conseguiu ser ouvido quando alertou que parar a economia era um desastre maior. Foi considerado, até por aliados,   inconsequente. Para piorar o quadro, as medidas de permitirem a manutenção do vínculo empregatício sem a obrigação do pagamento salarial por até quatro meses veio como uma bomba, e teve que ser retirada. Para um país de empregados informais e de milhões que necessitam do salário mensal para sobreviver, não foi adequada.

O Brasil precisa acordar a tempo, quebrar esse esquema perverso e colocar economia nos trilhos, a todo vapor e com todas as medidas necessárias, para garantir a saúde dos mais velhos. O país poderá ainda vender seus serviços e bens para as demais nações que estiverem em quarentena.

O tempo dirá quem está com a razão.

medidas extremadas da quarentena

Inscreva-se no canal alta performance e assista a outras séries e entrevistas sobre alta performance, autoconhecimento e muito mais. Inscreva-se!

Confira outros posts do blog alta performance:

Conheça e siga nossos Canais nas Mídias Sociais. Interaja e fale conosco pelos nossos perfis e saiba das novidades em primeira mão.
Twitter
 Facebook Instagram Youtube

 

Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

ATENÇÃO

*Eu quero receber os e-mails e informações do blog